Mestre Cacá Zungu - Oficineiro de Jongo

Mestre Cacá Zungu

Antonio Carlos C. Cunha, conhecido na Capoeira como Cacá, iniciou sua vida na Capoeira em 1988.

Prestes a completar trinta (30) anos vivendo a cultura popular afro brasileira foi convidado para levar um pouco do Jongo para o Abril para Angola 2018 a convite do Mestre Meinha.

Cacá começou capoeira com o professor Chicão, formado do Mestre Canhão (de Mestre Bimba) e passou um bom tempo treinando com o CM Carlos Araujo (de Mestre Gládson) e com o Mestre Aberre (Grupo Capoeira Gerais na época) que o formou Professor de capoeira em 2003. Em 2006 junto aos seus alunos e graduados fundou a Escola Cultural Zungu Capoeira onde permanece até hoje como responsável e fundador.

No ano passado (2016), durante o evento que celebrou dez (10) anos da Escola, foi reconhecido Mestre de Capoeira por grandes e renomados Mestres que prestigiaram o Evento, portanto com todo respeito, carinho e gratidão não “formalizou” o título. Este será oficializado em 2024 quando o mesmo completar cinqüenta (50) anos de idade com a presença de alunos e lideranças das filiais da Escola na Bolívia, Indonésia, Austrália, Egito, Timor Leste e China.

A Trajetória com o Jongo iniciou exatamente em 2006 quando o trabalho foi fundado! Foi amor e identificação à primeira vista e de lá para cá, anualmente visitamos as matriarcas e mestres de Guaratinguetá, tal como trazemos os mesmos para nossos eventos, estudos e rodas. Neste ano, ao comemorar dez (10) anos de vivência e convivência com o Jongo do Tamandaré, fomos “batizados” como grupo de Jongo, com o sugestivo nome de JONGO NZUNGU. O Batismo aconteceu em Guaratinguetá durante a festa de São Pedro e recentemente no evento VADEIA SAMPA.

Além de tudo Cacá, publicou em 2016 o seu primeiro livro, Capoeira: A arte de celebrar a vida! e em 2015 lançou um CD comemorativo de Capoeira junto à família Zungu.

“Será um prazer e um sonho antigo participar do Abril para Angola em 2018! Por questões de agenda nunca consegui, mas desta vez o sonho será realizado e a oportunidade valorizada levando o nosso melhor na bagagem com o JONGO e a CAPOEIRA!”

Sobre o Jongo

O jongo, também conhecido como caxambu e corimá,  uma dança brasileira de origem africana que é praticada ao som de tambores, como o caxambu. É essencialmente rural. Faz parte da cultura afro-brasileira. Influiu poderosamente na formação do samba carioca, em especial, e da cultura popular brasileira como um todo. Segundo os jongueiros, o jongo é o “avô” do samba.

Inserindo no âmbito das chamadas danças de umbigada (sendo, portanto, aparentado com o semba ou masemba de Angola), o jongo foi trazido para o Brasil por negros bantos, sequestrados para serem vendidos como escravos nos antigos reinos de Ndongo e do Kongo, região compreendida hoje por boa parte do território da República de Angola. Composto por música e dança características, animadas por poetas que se desafiam por meio da improvisação, ali, no momento, com cantigas ou pontos enigmáticos, o jongo tem, provavelmente, como uma de suas origens (pelo menos no que diz respeito à estrutura dos pontos cantados) o tradicional jogo de adivinhação angolano denominado jinongonongo.

Para saber mais sobre o assunto, você pode conferir no Wikipédia, em conteúdo completo.

Escola de Cacá Zungu Capoeira

Escola Cultural Zungu Capoeira. Fundada na cidade de São Paulo, Brasil, dia 06 de dezembro de 2006, pelo Cacá (Presidente) e seus alunos graduados. Possui sua matriz em São Paulo, no bairro da Bela Vista.  Seu presidente fundador, será oficineiro no Abril pra Angola com a oficina de Jongo

Saiba mais sobre a Zungu Capoeira.

 

Você Gostou?

Então não perca tempo, faça agora mesmo sua inscrição para o Abril pra Angola 2018!!!