Mestre Bamba

Mestre Bamba

Kleber Umbelino Lopes Filho, mais conhecido na capoeira como  (Mestre Bamba). É o autor do projeto Mandigueiros do Amanhã, uma associação voltada para a promoção da cidadania, através da capoeira angola e demais manifestações afro-brasileiras. Mestre Bamba será responsável pela a apresentação do Tambor de Crioula no Abril.

Mestre Bamba é um exemplo de alguém que experimentou a inclusão social por meio da capoeira e hoje multiplica isso. Ele contemplou em sua fala a importância de devolver o que se aprende na Universidade para a sociedade, de modo a empregar os conhecimentos acumulados nas mais diversas áreas. Para ele, os estudantes e futuros educadores podem contribuir muito com a capoeira. “Seria muito interessante se os professores de Educação Física lecionassem a capoeira nas escolas. Mas, para que isso aconteça, é importante que o aluno passe por uma qualificação, que não é aprendida na academia, mas sim no dia-a-dia do jogo. Afinal, ninguém ensina a capoeira do dia para noite, é um processo que precisa ser aprendido na pele, pra depois ser passado”

Mandingueiros do Amanhã

A história do centro tem início em 1997, quando dois de seus fundadores começaram a dar aulas de capoeira nas praças do bairro de Madre Deus, a pedido das crianças e adolescentes da região. Em 2003, o centro adquiriu personalidade jurídica, agregando ainda mais jovens e colaboradores que acompanhavam o trabalho informal realizado até o momento. Desde sua criação, o centro dedica-se a promover o estudo e a prática da Capoeira Angola e de outras manifestações culturais afro-brasileiras para crianças e adolescentes. E assim contribui para a superação das desigualdades socioeconômicas.

Garantir a formação ética, política e cultural de crianças, adolescentes e jovens que compõem o público-alvo do projeto, por meio da realização de atividades sócio-educativas. São realizadas oficinas de percussão, capoeira, confecção de instrumentos, informática e audiovisual, leitura e brincadeiras populares, apresentações culturais da orquestra de berimbaus e tambor-decrioula, rodas de cultura e debates em comunidades quilombolas de Alcântara e Itapecuru-Mirim e em escolas de São Luis.

Acompanhe o mandingueiros do amanha no facebook, saiba o dia a dia do projeto e entre em contato com os fundadores.

Você Gostou?

Então não perca tempo, faça agora mesmo sua inscrição para o Abril pra Angola 2018!!!